Todo Dia e Outro Dia por David Levithan


Já faz algum tempo que sou apaixonado pelos livros do David Levithan, meu primeiro contato com o autor foi com Will & Will, co-autoria com o John Green, lembro que na época a parte escrita por ele foi a que mais me cativou, a partir daí, fui atrás de todos os livros dele e não demorou para ler Todo Dia.
O livro foi uma grande surpresa para mim, já tinha visto muitas pessoas dizendo que ele é incrível mas a surpresa ainda foi grande quando o li, o livro se mostrou uma das melhores leituras daquele ano.

Até que, o autor anunciou que lançaria uma versão do livro sob o ponto de vista da Rihannon, uma personagem que aparece em Todo Dia mas não tem tanto destaque já que o livro é sob o ponto de vista do A. De começo estava bem apreensivo se esse livro funcionaria até que li nesse més e posso dizer que ele é tão bom quanto.

Como nunca resenhei Todo Dia aqui e recebi Outro Dia em parceria com a Galera (obrigado, seus lindos!) resolvi então contar tudo em um post só.

Em Todo Dia acompanhamos A, ele(a) é, basicamente, uma alma, um ser indistinto, sem sexo, que vaga por ai entrando todo dia no corpo de alguém diferente. Ou seja, ele(a) é uma pessoa diferente a cada dia, podendo ir dormir uma garota linda de um bairro nobre e acordando como um garoto deficiente do subúrbio. A cada dia ele(a) precisa encarar o mundo de uma forma diferente, sob os olhos de uma pessoa diferente.

Até que um dia A acaba entrando no corpo de Justin, um garoto meio arredio e que namora a Rihannon, uma garota apaixonante, atenciosa e que de alguma forma se sente perdida no mundo. 
O Justin não é o melhor namorado do mundo mas isso é diferente no dia em que o A entra no corpo dele. Consequentemente a Rihannon se apaixona por essa versão do Justin e A se vê apaixonado(a) por ela também, mas não será fácil se aproximar de alguém assim.



É fácil elogiar esses livros, mas é difícil explicar porque eles precisam ser lidos. Existem vários aspectos que os fazem especiais, a questão principal, por exemplo. O A vagar todo dia por um corpo diferente é algo extraordinário para o leitor, é incrível poder ler uma narrativa que traz tantas problemáticas distintas e pontos de vista.

Pode parecer que ele é mais um romance YA, porém, o livro vai muito além disso, se mostra claro que esse não é o objetivo do autor e ter uma atração entre A e Rihannon é um artificio para todo o potencial da estória.

A Rihannon ter se apaixonado pelo A é algo me fez pensar bastante em corpo, espaço e lugar. Será que estamos condicionados ao comodismo? será que a pessoa mais apaixonante de mundo precisa ser "bonita" por padrão?

A leitura é, como qualquer livro do Levithan, super rápida, envolvente e charmosa, adoro o tom de melancolia que ele emprega por algumas vezes em suas narrativas e nesses livros isto está bem implícito. 



Não diria que tenho um livro favorito mas confesso que Outro Dia me impactou mais, não sei se é por ele ser uma leitura mais recente ou se por agora seguirmos uma adolescente normal com problemas relacionáveis, mas de algum modo percebi que o autor se aprofundou mais nesse segundo livro, a Rihannon não é uma personagem super carismática mas foi extramente curioso olhar tamanha situação sob olhos dela. Aqui mais perguntas e reflexões sob a condição de A são feitas, algumas delas que ficaram de canto em Todo Dia.

"Se eu fosse um estranho no meu corpo, o que eu pensaria dele?"

É importante situar que Outro Dia não é uma continuação, apesar das quase 60 páginas a mais, a trama é a mesma. Se você tem vontade de ler, recomendo que comece por Todo Dia mesmo, se achar o enredo dele meio maluco demais então de uma chance para Outro Dia. Ou leia os dois em sequencia. Ambos carregam a mesma mensagem.

Se tivesse que diferenciar os dois, diria que Todo Dia é um livro narrado por um ser que vaga sob corpos diferentes todos os dias, e que Outro Dia é sobre uma garota em um relacionamento difícil que se apaixona por um ser que vive vagando sob corpos diferentes todos os dias.

Em suma, Todo Dia e Outro Dia mostram a sensibilidade da escrita de David Levithan, mostram o amor sem rosto, o limite do outro e o respeito com si mesmo. Recomendo demais essas leituras para qualquer leitor, se você pensa que se coloca no lugar do outro o suficiente, pense de novo.

Comentários

  1. Fazem séculos que quero ler Todo dia mas nunca tive a oportunidade de comprar, seu post só me deixou com mais vontade ainda!

    Abraços.
    aressacaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá, Guilherme.
    Diferente de você, conheci o autor através de Todo Dia e amei a escrita dele. E engraçado que enquanto lia o livro ficava pensando em como estaria a cabeça da garota com essa situação toda. Por isso gostei bastante dele ter lançado esse outro livro. Assim que der eu vou ler ele.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Olá, Guilherme.
    Eu tenho muita vontade de conhecer os livros do David Levithan, mas ainda não tive chance de comprá-los.
    "Todo Dia" está na minha lista de desejados desde o lançamento, e quando "Outro Dia" foi lançado eu pirei rsrsrs.
    Quero muito conhecer a história do A.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Guilherme,
    Acredita que ainda não li Todo Dia?
    Já li alguns livros do Levithan e gostei bastante, então tenho muita vontade de ler Todo Dia.
    Não sabia que Outro Dia contava a mesma estória, mas por outro ponto de vista. Achei que era a continuação mesmo.
    Que bom que o autor consegue se aprofundar e trazer novas reflexões.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Sou apaixonada por Todo Dia! Foi o primeiro livro do Levithan que eu li. É como você disse, o autor quis passar muito mais do que um romance come essa história. Achei tudo tão metafórico! Ainda não li Outro Dia, mas estou muito ansiosa para ver as coisas pelo ponto de vista da Rihannon!

    Beijos
    http://aquelaborralheira.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Infelizmente ainda não tive chance de ler algo do autor, mas tô querendo começar por Invisível. Um Dia é muito bem comentado, parece uma história repleta de sentimentos complexos e tocantes. Sua resenha ficou ótima!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi
    que bom que gostou das leituras, a história parece ser bem envolvente, ainda não tive a chance de ler os livros dele, mas tenho vontade.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Gui!
    Menino eu estou lendo Todo Dia agora justamente para ler outro dia - Solicitei com a Galera também. Cara, que livro incrível! Como demorei tanto tempo para ler?
    Estou amando! Meus post its estão acabando de tantos quotes que já destaquei.
    Ao contrário de você ter gostado de Outro dia, li coisas ruins sobre ele. Dizem que se decepcionaram com esse segundo livro e tal... espero que eu goste tanto quanto você.

    Abraço.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, Guilherme! Tudo bem? Eu tenho Todo Dia aqui, mas ainda não consegui lê-lo. Espero lê-lo em breve e gostar dele tanto quanto você gostou. Ah, também estou curioso para conferir Outro Dia! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. A tempos que eu quero ler esse livro, a premissa super me cativa. Mas neste caso, eu acho que não sentiria tanto impacto ao ler o Outro Dia, nunca fui muito simpatizante de reescritura de livros, mas quem sabe né?

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

DEIXE A SUA OPINIÃO!

Postagens mais visitadas deste blog

Os Lançamentos de Julho | 2016

Sumiço, Mudanças + O Que ando lendo